Foi suado, mas o Internacional carimbou vaga nas quartas de final da Copinha nesta quarta-feira à noite, em Rio Claro. Diante de um RB Brasil muito técnico, que saiu na frente do marcador e acuou a equipe gaúcha durante boa parte do confronto, os comandados do técnico Fábio Matias souberam superar os momentos difíceis no decorrer dos 90 minutos e foram precisos nas cobranças de pênaltis.

Depois de eliminar Desportivo Brasil e RB Brasil no mata-mata da Copinha, o Internacional terá pela frente outro time paulista, o Botafogo-RP. O Colorado, tetracampeão da Copinha, segue na luta para voltar a erguer a taça da principal competição de base do Brasil. O último caneco veio em 1998!

A partida em Rio Claro teve períodos de domínio distintos na tarde desta quarta. O Internacional, aproveitando falhas na marcação do RB Brasil, foi quem começou mandando no jogo. Um dos principais nomes da equipe foi Matheus Monteiro, sempre muito perigoso pelo lado esquerdo. A facilidade, no entanto, acabou com uma mudança rápida do técnico do Toro Loko, que corrigiu o problema e viu sua equipe dominar o restante da etapa. Apesar das boas chances criadas, o placar seguir zerado para o intervalo.

Com muita qualidade na troca de passes e rapidez, o RB Brasil seguiu melhor no começo da etapa final, e logo chegou ao gol, após jogada ensaiada de escanteio. A desvantagem no placar fez o Inter acordar e, mesmo com os perigosos contra-ataques do rival paulista, partiu em busca do empate. Guilherme Pato, que entrou no lugar Lucas Ramos, deu vida nova ao ataque colorado, principalmente em chutes de fora da área. E foi com ele que o time chegou ao empate. Em bola lançada para a área, Cesinha deixou tudo igual e levou a decisão para as penalidades.

Tanto os jogadores do Inter como os do RB Brasil mostraram muita qualidade na cobrança de pênaltis, após 90 minutos de jogo intenso, brigado, debaixo de forte calor. O único a desperdiçar foi Everton, que conseguiu deslocar Emerson Júnior, mas o chute acertou o travessão, para festa do time colorado.